"Todo o crédito pertence ao homem que está de fato na arena; cuja face está arruinada pela poeira e pelo suor e pelo sangue; aquele que luta com valentia; aquele que erra e tenta de novo e de novo; aquele que conhece o grande entusiasmo, a grande devoção e se consome em uma causa justa; aquele que ao menos conhece, ao fim, o triunfo de sua realização, e aquele que na pior das hipóteses, se falhar, ao menos falhará agindo excepcionalmente, de modo que seu lugar não seja nunca junto àquelas almas frias e tímidas que não conhecem nem vitória nem derrota."


BLOG MELHOR VISUALIZADO NO MOZILLA FIREFOX!

29 de nov de 2010

SEGUNDA - FEIRA (FINAL DE SEMANA E TREINO ...)

Final de Semana espetacular !!!



No sábado fui com meu filho assistir no cinema o filme do Senna. Quem me conhece de longa dada sabe da minha admiração pelo Ayrton Senna. Fui, sou e sempre serei fã deste cara !!!!






Quem como eu, é fã do piloto não deve perder o filme, não tenho nenhuma vergonha de dizer que me emocionei muito vendo o filme, a ponto de diversas vezes ter que enxugar as lágrimas que corriam em meu resto.


Alguns fatos deveria estar no filme e não estavam, por exemplo, o nome de Nigel Mansell não foi citado, nem o de Gerhard Berger, não mostraram o épico GP de Donington Park de 1993, nem o GP de Mônaco de 1992. Além disso, o Instituto Ayrton Senna passou tão rápido quanto um Formula 1, deveriam dar mais importância para isso.








De qualquer maneira, a vida e a carreira de Senna jamais caberiam em um filme, pois o tempo é curto, quem sabe em uma trilogia. Para os que gostariam de saber um pouco mais, recomendo o livro Ayrton Senna – Uma Lenda a Toda Velocidade – Uma Jornada Interativa escrito por Christopher Hilton. Esse sim, bem mais completo.



Emocionei-me também vendo meu filho que nem era nascido na época do Senna (hoje ele está com 10 anos, ou seja, nasceu 6 anos após a morte do meu ídolo) e sequer viu uma corrida sua, se emocionar durante o filme. Ao final, quando já saímos do cinema, eu ainda com um nó na garganta, ouvi do meu filho o seguinte comentário: - Pai, o Senna foi um piloto diferenciado né ? Confesso que aquilo mexeu ainda mais comigo!






No domingo corri a prova rústica em Blumenau (7,3 KM), foi uma prova muito especial para mim, pois marcou meu retorno após semanas de treinos em grama por conta da minha já superada canelite!

No começo corri um pouco temeroso, pois minha preocupação era sempre com a perna... Mas chegando na metade da prova, vi que estava 100% recuperado, pois não sentia qualquer dor ou mesmo desconforto muscular ... e ainda superei meu tempo na distância na prova de Combate ao Câncer...

Mas seguindo a cronologia dos acontecimentos houve dois fatos pitorescos nesta prova que merecem registro:


O 1º foi no segundo quilometro de prova na subida da rua 7, no âpice dela, em frente a igreja matriz, mais exatamente na faixa de segurança, estavamos passando eu e mais 3 corredores quando 2 senhoras, que provavelmente estavam atrasadas para a missa, tentavam atravessar a rua e no início de suas atravessias pediram para que a gente parasse de correr pois pretendiam atravessar... Foi muito engraçado a situação e ouvir após passarmos as reclamações das duas ...


O 2º fato foi o comentário de um corredor que vinha trocando posição comigo deste o início da prova, ora ele ia na frente, ora eu ... Num determinado momento, em torno do 4º KM estavamos emparelhado ele soltou a seguinte pérola: - Isto deve ser um desafio bem diferente para vocês né ? Olhei para ele, com cara de quem não entendeu nada ele continuou: - Isto é bem mais difícil que o treino que vcs fazem naqueles 300 metros de rua ao lado do parque nos Domingos ! Na hora minha reação foi simplesmente dar um sorriso para ele e não falar mais nada. Nesse momento ele apertou o ritmo e disparou na minha frente em torno de uns 200 a 300 metros ...

Logo depois na subida da 7 (retorno) próximo novamente da igreja matriz, fazendo aquela corridinha em subida que o Paulinho me ensinou (Treino Roky Balboa ...) consegui alcança-lo e num ritmo mais forte que o dele, fui ultrapassando e larguei minha vingança: - É, aqueles 300 metros de domingo fazem uma diferença !!! e deixei ele para trás, apertando um pouco mais o passo, depois não o vi mais na prova ....

Perto da chegada o Paulinho apareceu com sua bicicleta e depois da tradicional conversa, me deu o empurrão que faltava: - Fábio, aperta mais esse ritmo..., melhora a postura ..., vai garoto, chega bonito !!! E eu fui, estufei o peito, aumentei a passada e cheguei com 1'20" a menos que na prova anterior. Minha quebra de recorde pessoal na distância !!!! E após uma lesão !!! A sensação foi maravilhosa !!!













E essa semana a saga continua:

Segunda: Off – Day
Terça: 10´trote, 4 x 7’ BPM 155- 165 c/ 1’ intervalo;
Quarta: 30’ – 40’ de grama;
Quinta: 5´trote, 6 x 200 mts para 0’50” c/ intervalo de 0’45” e 7’ trote em terreno macio;
Sexta: Off - Day
Sábado: Off – Day
Domingo: Off - Day



3 comentários:

Claudio Solon disse...

sair com o filhão pra ver o filme do Senna não tem preço. Parabéns pela prova!

Ricardo Hoffmann disse...

Muito bom! Parabéns pelo retorno sem dor! Existe treinos de corrida (run e não auto) do Senna no youtube fantásticos. O Nuno Cobra, que era seu treinador, ficava impressionado com a característica dele. Siga o líder que você vai longe. Abração.

Vieirão disse...

É isso ai fabiao corrindinha de 300 metros no parque o caramba é faca na caveira mesmo,,, bela ultrapassagem no cara da prova valeu vi seu relato,, show de bola irmao,,, entao dia 12 domingo conto com vc para fazermos nossa prova junto no bela.heim,,.

Quanto ao filme do senna sou obrigado a te confessar uma coisa, fui amigo pessoal do senna moravamos perto e jogavamos tenis juntos cara,,, tenho fotos caixas de cigarros assinada por ele enfim sentimos muito quando o perdemos,,,esse cara era muito gente,, gente pra caramba, que bom saber que ja entrou em cartaz o filme vou ver essa semana,,, estava esperando para ver ,,, abs e parabens pela sua prova tambem,,, provassa depois do desconforto da canela, mas estamos ai, viu com tudo passa... vamos la.