"Todo o crédito pertence ao homem que está de fato na arena; cuja face está arruinada pela poeira e pelo suor e pelo sangue; aquele que luta com valentia; aquele que erra e tenta de novo e de novo; aquele que conhece o grande entusiasmo, a grande devoção e se consome em uma causa justa; aquele que ao menos conhece, ao fim, o triunfo de sua realização, e aquele que na pior das hipóteses, se falhar, ao menos falhará agindo excepcionalmente, de modo que seu lugar não seja nunca junto àquelas almas frias e tímidas que não conhecem nem vitória nem derrota."


BLOG MELHOR VISUALIZADO NO MOZILLA FIREFOX!

25 de nov de 2012

FÁCIL NÃO É...





Faço minhas as palavras do corredor e escritor Fábio Namiuti, que dia destes escreveu eu seu facebook o seguinte texto:

“Difícil sempre foi e, muito provavelmente, sempre será. Não nasci, definitivamente, para isso. Se houvesse um teste vocacional para o esporte, o último que me caberia seria esse. Não tenho o tipo físico, longe disso, aliás. Anos depois, ainda tem quem olhe torto, faça cara de "você?", quando conto que tenho 241 corridas e nove maratonas, por enquanto. Não sou adepto do "ode ao sacrifício". Corro por vários motivos, inclusive para competir (comigo mesmo) e buscar sempre o meu melhor possível. Mas não esqueço jamais da origem das coisas, de que tudo começou em busca de saúde e qualidade de vida. Se tiver que dar uma caminhadinha para retomar o fôlego, não tenho a menor vergonha disso. Pode ser até parte da estratégia. Porém, quando largo lá de trás e vou ultrapassando um bocado de gente, quando olho para a outra pista e vejo que há um montão de outros corredores ainda indo quando eu já estou voltando (e não só o contrário), quando pego a lista de classificação ao final e encontro meu nome da metade dela para cima, vejo que, apesar dos pesares e das limitações todas, meu esforço tem valia. Que consigo, compensando falta de talento e de genética com disciplina, regularidade nos treinos e muita, mas muita força de vontade mesmo, fazer minha parte. Que torno-me digno de estar ali, na largada; e de cada linha de chegada que alcanço. Agradeço, celebro e boto no peito a medalha de participação, quando há (porque nem dela faço questão), com o orgulho e a alegria de quem venceu mais uma batalha, exterminou mais um fantasma, fez aquilo que estava ao seu alcance. Fácil não é e nem nunca vai ser. E é por isso que eu gosto tanto...”.

O que me difere dele, além do meu histórico de corridas ser muito menor que o dele, pois só tenho 31 corridas realizadas (ainda farei mais três este ano) e nenhuma maratona; É o fato do meu nome estar na metade para baixo na lista de classificação, pelo menos por enquanto (rsrsrsrsrsrs), e o fato de que faço questão da medalha ao final de cada prova, pois as exibo com orgulho e me fazem lembram toda a trajetória de treinos... .

No mais não há o que tirar ou por, pois como comentei no facebook, o texto serviu como uma luva, retratando meus pensamentos, por isso eu repito em alto e bom tom: FÁCIL NÃO É, E NUNCA VAI SER. E É POR ISSO QUE EU GOSTO TANTO...

5 comentários:

Corre como uma menina disse...

Também me junto ao clube! :) Concordo plenamente. Embora o meu número de provas ainda seja muito menor...

Fábio Namiuti disse...

Valeu, xará! Obrigado pela citação e por compartilhar em seu blog esse meu texto. Que possamos todos, independente desse ou daquele detalhe numérico, seguir surpreendendo no esporte. Aos outros corredores e, principalmente, a nós mesmos. Abraço e boas passadas!

DricaPeixoto disse...

Mais uma para o clube!

É sempre bem difícil, e por mais que treinemos bastante tem sempre uma prova, um treino, ou uma distância para vencer. Faz parte!

Abraços e bons treinos
Drica - http://correndonaviagem.blogspot.com

Luiz Souza disse...

Mais um para o grupo.
Às vezes na metade de cima, às vezes na de baixo mas sempre com a alegria quando passo pelo portal de chegada.

Leonardo Cesar Farias Pereira disse...

Opa também sou desse grupo, sempre no meio da classificação igual o Luiz hora acima hora abaixo, mas sempre contente em ganhar mais uma medalha para a coleção, a minha maior realização foi ter emagrecido 14Kg correndo, então todas as corridas são comemorações.

FOrte Abraço meu amigo !!

Léo

www.pisandoporai.blogspot.com