"Todo o crédito pertence ao homem que está de fato na arena; cuja face está arruinada pela poeira e pelo suor e pelo sangue; aquele que luta com valentia; aquele que erra e tenta de novo e de novo; aquele que conhece o grande entusiasmo, a grande devoção e se consome em uma causa justa; aquele que ao menos conhece, ao fim, o triunfo de sua realização, e aquele que na pior das hipóteses, se falhar, ao menos falhará agindo excepcionalmente, de modo que seu lugar não seja nunca junto àquelas almas frias e tímidas que não conhecem nem vitória nem derrota."


BLOG MELHOR VISUALIZADO NO MOZILLA FIREFOX!

9 de mai de 2013

CORRA PARA SEU MAR!



Lendo sobre programação neurolinguistica, descobri o texto abaixo, que fala sobre motivação e pode ser usado também como ferramenta, por aqueles que, assim como eu, necessitam de uns “puxões de orelha” vez ou outra, para tirar a bunda do sofá e sair para treinar...

O texto é de Bruna Lauletta e foi publicado no dia 14/01/13 no site: questaodecoaching.wordpress.com


“ Eu adoro praia e mar. É um daqueles lugares que eu posso ficar horas sem fazer nada que fico feliz. Neste ano que passou morei no exterior e, portanto, não tive chance de ir para a praia. E assim que voltei fui para o litoral no primeiro fim de semana que pude. Depois de passar algumas horas tentando pegar um mormaço, num dia cinzento, resolvi entrar no mar. Afinal, depois de um ano mal podia esperar. Mas, na hora que encostei o pé na água e meus ossos gelaram, acabou minha motivação. E o que eu fiz? Lamentei “puxa, se a água não estivesse tão fria…”
Voltei para minha cadeira desanimada e comecei a pensar. Lembrei-me de quando eu era criança e saia correndo para o mar sem me preocupar com a temperatura. Na época não entrar por causa do frio não era uma possibilidade. Eu simplesmente queria nadar e ponto. E naquele momento tive um insight: afinal QUANTO EU QUERO aquilo de fato?
Quando falamos em atingir metas, frequentemente vem a questão da motivação. Quantas vezes você já falou ou ouviu alguém dizer: queria tanto fazer aquilo, mas não tenho motivação? Segundo Goleman, Automotivação significa dirigir as emoções a serviço de um objetivo ou realização pessoal. Ou seja, é nos colocar deliberadamente num estado emocional que irá nos ajudar a agir.
Nossos pensamentos têm um papel fundamental nesta história. Se penso que sou capaz de algo, fico mais otimista e confiante.  Se penso que sou incapaz, me sinto fraco e impotente. Diante dessas possibilidades, qual deles estará mais motivado para agir e superar obstáculos? Segundo a PNL (Programação Neurolinguistica), nossos pensamentos determinam nossos sentimentos que definem nossas ações. Portanto, se começarmos a ter pensamentos que nos fortifiquem, que tragam um balanço emocional positivo, nos sentiremos bem e a tendência é nos motivarmos.
Infelizmente, não existe uma forma de pensamento infalível. Cada um tem a sua própria lógica. O que funciona para um pode não funcionar para o outro. Mas quando entendemos o impacto que temos sobre nossa motivação, podemos começar a prestar mais atenção no que funciona e experimentar novas maneiras.  É um processo de descobrimento, auto-observação e tentativa e erro.
Vale a pena lembrar, que realizar uma meta vai além de ter somente automotivação. É o resultado de um conjunto de fatores e comportamentos que exige planejamento e ação. No post da semana passada, o Alexandre mencionou a importancia de se ter uma meta SMART com propósito.
Um pensamento que funciona para mim é ter clareza do quanto eu quero aquilo. Muito ou pouco? O que é mais importante para mim: entrar na água ou manter minha temperatura corporal? Meu desejo por ser o tipo de pessoa que realiza é motivador por si só. E quando percebo que estou dando desculpas e me lamentando, uma parte de mim grita em alerta.
No dia da praia depois de me fazer a pergunta de QUANTO eu queria aquilo, minha resposta foi: depois de um ano sem mar… eu quero MUITO. E meu corpo respondeu. Senti uma energia na barriga, empolgação… E saí correndo para o mar. Fui tão rápido que nem deu tempo de sentir o frio. Portanto, não hesite. Corra para seu mar! “

2 comentários:

ivana. disse...

Um belo texto, super reflexivo e verdadeiro. Meu carinho.

Geisa Luz disse...

Muito bom o texto!!!!

Estou te seguindo no Blog!!!
Parabéns!

Geisa
http://www.correreuemeutenis.blogspot.com.br/